Vitamina C e a era do descobrimento

A Era do Descobrimento foi movida pelo comércio das especiarias, no entanto a vitamina C foi a molécula vilã e ao mesmo tempo heroi. Sua deficiência é responsável por uma doença chamada escorbuto. Essa doença causa exaustão, fraqueza, inchaço nos braços e pernas,amolecimento das gengivas, equimoses, hemorragias nasais e bucais, hálito fétido, diarreia, dores musculares, perda dos dentes, afecções do pulmão e do fígado. A morte do doente geralmente ocorre com uma infecção aguda, como pneumonia, alguma outra doença respiratória ou, mesmo paradas cardíacas. A falta de conhecimento dessa doença foi responsável pela morte de milhares de navegadores.

A falta de uma tecnologia de conservação de alimentos fazia com que a comida dos marinheiros era pobres em vitamina k. A comida do marinheiro era basicamente carne de vaca ou de porco salgada e uma espécie de bolacha, feita de água, farinha e sem sal, assada até ficar dura como pedra. Essa bolacha, imunes ao mofo, era a substituta do pão. James Cook, da Real Marinha Britânica, foi o primeiro capitão de navio a assegurar que suas tripulações ficassem livres do escorbuto.  O sucesso do Capitão Cook foi ser inflexível na dieta de seus marinheiros, todos eram obrigados a comer chucrute, preparado com plantas dos locais de desembarque, ou valisnéria para garantir a dosagem correta de vitamina C.vitamnaC

Muitas funções bioquímicas, ocorrendo em diferentes tecidos do corpo, relacionam-se com vitamina C. Essa é cofator necessário à biossíntese de colágeno e protege o endotélio capilar em situações de estresse oxidativo. O ácido ascórbico provém da ingestão de vários nutrientes, principalmente de frutas cítricas (limão por exemplo), morangos, vegetais verdes, tomates e batatas. A vitamina C é nutriente essencial da dieta porque os seres humanos são incapazes de converter glicose em ácido ascórbico via gulonolactona oxidase, pois carecem dessa enzima que cataliza a conversão de L-gulonolactona em ácido L-ascórbico. É necessário determinar a demanda da vitamina pelo organismo. Como o sangue é o veículo que a transporta, sua concentração plasmática é bom indicador do adequado suprimento. Sugere-se que o nível sérico ótimo seja de 50 µmol/L, obtido pelo recebimento diário de 100 mg de vitamina C.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

One thought on “Vitamina C e a era do descobrimento

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.