Selênio: benefícios e contaminação

, selênio se encontra naturalmente nos alimentos de origem animal, frutos do mar, carnes, fígado, vegetais e cereais integrais, sendo a castanha-do-brasil o alimento mais rico neste mineral (Tabela 1).

Tabela 1 – Fontes naturais do selênio
Fonte mg/100g
Castanha do Brasil 2950
Salmão 83,3
Farelo de trigo 77,6
Ostras cruas 63,7
Sementes de girassol secas 59,5
Figado bovino 41,3
Camarão cru 38,0
Farinha de centeio 35,7
Peiot de galinha assado 20,2
Milho 15,5
Arroz branco cru 15,1
Alho 14,2
Cogumelo 12,3
Amêndoa 4,7
Avelã 4,0

Embora os valores de selênio nos alimentos variem realmente de uma região para outra, devido à quantidade desse mineral, presente nos solos, os valores elevados encontrados na castanha-do-brasil, não simbolizam problemas de toxidez ao homem, de modo que a castanha é um dos alimentos básicos dos habitantes da floresta amazônica.

IMPORTÂNCIA

O selênio, diferentemente dos outros metais, é um elemento essencial à saúde humana. Atuando com a vitamina E ele protege as células do organismo contra danos oxidativos, especialmente retardando a oxidação do LDL – colesterol, catalisa as reações do mecanismo intermediário, bem como apresenta ação inibidora do e feito tóxico de metais pesados As, Cd, Hg e Sn. No caso de doenças crônicas como a arteriosclerose, câncer, artrite, cirrose e enfisema, há fortes indícios de que ele atue como elemento protetor. O selênio retarda o envelhecimento, combate a tensão pré-menstrual, preserva a elasticidade dos tecidos, previne o câncer e neutraliza os radicais livres. Em homens, aumenta a potência e o interesse sexual e supre a carência gerada quando o selênio é perdido com o sêmen. Há alguns anos, se desconfiava de seu papel essencial, mas não se tinha ainda a prova. Tudo mudou depois da descoberta chinesa da ação do selênio para curar a doença de Keshan, uma cardiopatia infantil. Existem estudos que indicam que em regiões onde há carência de selênio no solo, aparecem cardiopartias e alguns tipos de câncer. Os requerimentos diários são da ordem de 50 a 75 g para mulher e homem adultos.

CONTAMINAÇÃO

O selênio é o elemento do qual a dose indispensável e que resulta tóxica estão mais próximas, sendo uma dez vezes maior que a outra, no esquema 1 nota-se as conseqüências do excesso e deficiência do selênio no organismo. Há evidências de que o selênio está relacionado com a descoloração da pele e alguns problemas psicológicos e gastrointestinais.

Em algumas zonas, sua presença no pasto, que o capta do solo, faz com que seja nocivo ao gado. Valores de concentrações acima de 50-200g por dia são consideradas tóxicas mesmo na forma inorgânica. Os compostos de metilselênio são análogos aos do enxofre e apresentam uma função importante no ciclo biogeoquímico global do elemento.

As formas mais tóxicas do Se são as formas orgânicas como trimetilselênio presente na água e urina, bem como as formas orgânicas voláteis dimetilselênio e dimetildiselênio produzidos através da biometilação do Se inorgânico.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

One thought on “Selênio: benefícios e contaminação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.