Químico também sabe dar nó como marinheiro

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Quando se pensa em nós o que nos vem a cabeça são aqueles nós feitos por marinheiro. Será que químico também sabe da nós, com moléculas. Uma estrutura contendo três em uma molécula com  324 átomos publicada na  Nat. Chem. 2018, DOI: 10.1038 / s41557-018-0124-6  mostra que químico também sabe dar nó. David A. Leigh e seus colegas da Universidade de Manchester criaram os nós a partir de seis longos blocos de construção com grupos de alcenos em cada extremidade e três grupos de bipiridila no meio. Esses ligantes envolviam seis íons de ferro, ligando-se aos átomos de nitrogênio bipiridílico para formar um complexo com um giro helicoidal. Usando um catalisador de rutênio comum, a equipe conectou os alquenos com uma reação de metátese de fechamento do anel e, em seguida, removeu o ferro para liberar o laço nodoso. O processo produziu uma mistura de aproximadamente 1: 1 do nó e um catenano contendo três anéis de intertravamento torcidos. Embora a criação dessas moléculas seja amplamente vista como um desafio sintético complicado, Leigh espera que elas possam levar a aplicações. “Qualquer marinheiro ou alpinista dirá que você precisa de um nó específico para fazer um trabalho específico”, diz Leigh. “Queremos ser capazes de produzir diferentes tipos de nós, aprender sobre o que eles podem fazer e depois explorá-los em materiais”. Leigh já mostrou que um nó molecular pentafoil catalisa certas reações graças à sua cavidade central que se liga aos íons haleto. 

Fonte: Chemical and Engineering 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *