A química por detrás da piscina

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Em dias de verão intenso a primeira coisa que nos vem à mente é aquela piscina azul fresquinha. A gente nem imagina o trabalho que os químicos precisam para manter a qualidade da água das piscinas. Para tratar a água da piscina é necessário adicionar um agente desinfetante para se livrar dos patógenos. Para isso, o mais agente mais utilizado é o cloro que é liberado de compostos químicos como hipoclorito de cálcio ou de sódio. O primeiro está no estado sólido e o segundo no estado líquido. Uma vez em contato com a água o hipoclorito libera o ácido hipocloroso (HOCl):

NaOCl + H2O —> NaOH + HOCl

Uma vez formado, o ácido hipocloroso mata as bactérias e outros patógenos. A eficiência da ação bactericida desse ácido depende do valor de pH, sendo recomendado valores entre 7,2 e 7,8. Geralmente, o controle com carbonato de sódio com a função de elevar o pH e do ácido muriático (HCl) para reduzir.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

2 thoughts on “A química por detrás da piscina

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *