Os remédios e o seus descarte no ambiente

É inquestionável que a indústria farmacêutica tem contribuído para aumentar a expectativa de vida da população do planeta. Em contrapartida, existe o uso descontrolado dos medicamentos, motivo de grande preocupação não só pelo efeitos adversos, como o aparecimento de superbactérias, mas também de suas sobras. Fármacos de diversas classes terapêuticas, como antibióticos, hormônios, anti-inflamatórios, entre inúmeras outras classes de medicamentos vem sendo, cada vez mais, detectados em esgoto domésticos, águas superficiais e subterrâneas. Alguns são encontrados em parte por bilhão, outros em parte por milhão em várias partes do mundo.  Esses medicamentos que são encontrados no ambiente podem ser oriundos de duas fontes: i) excretados do organismo como metabólitos, hidrolisados ou inalterados e ii) por descarte inadequado.  Infelizmente, o consumo descontrolado de medicamento vem resultando em grande sobras de medicamentos tornando a discussão da destinação final desses resíduos um tema bastante relevante para a saúde pública. Da mesma forma que é necessário um política ambiental rígida para a reciclagem, uma política pública que levem a conta o ciclo de vida dos medicamentos antes de sua contaminação deve ser implantada urgentemente.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

One thought on “Os remédios e o seus descarte no ambiente

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.