O vinho pode ter derrubado um império

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Ao contrário dos dias atuais, o vinho foi responsável por tragédias na humanidade. Por ignorância, no Império Romano era comum a ingestão de alimentos, especialmente de vinhos contaminados por chumbo. Essa contaminação era muito comum na aristocracia amante de vinho. A contaminação era consequência da fervura lenta do vinho em recipientes feitos ou coliseurevestidos com chumbo. Durante a fervura ocorre a formação do acetato de chumbo (o “açúcar do chumbo”) que ajuda na preservação inibindo a ação do crescimento de microrganismos, além de quebrar a acidez do vinho. Após a fervura era formado um xarope espesso, doce, com forte aroma e cor acentuada denominado “sapa” ou defrutum ou, ainda, caroenum. Os romanos costumavam também preservar seus alimentos, principalmente frutas, com o defrutum. Esse fato levou a hipótese de que o saturnismo tenha sido uma das prováveis causas da queda do Império Romano. Evidências Romahistóricas mostram que a maioria dos imperadores romanos entre 30 A.C. e 220 D.C tinham sintomas de intoxicação crônica por chumbo. A contaminação coletiva por chumbo em vinho ocorreu na França no final do século XIII. Na província de Poitou ocorreu uma contaminação por chumbo no vinho conhecida como Colica Pictonum, A contaminação por causa do tratamento dos vinhos com litargírio (óxido de Pb), substância usada para adocicar e mascarar a acidez. Dessa forma, os vinhos ficavam parecidos com os vinhos do Vale do Loire, mais caros e melhores. Na Inglaterra, a classe nobre dos séculos XVIII e XIX foi também contaminada por causa do consumo de vinhos fortificados importados do Porto.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

One thought on “O vinho pode ter derrubado um império

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *