O Quimiquês – a linguagem do químico

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Qual a necessidade de aprender o Quimiquês? Essa necessidade se confunde com o nosso próprio mundo. Todos os dias os veículos de comunicação, redes sociais, nossos vizinhos, enfim, tudo ao nosso redor nos falam o Quimiquês. Essa linguagem, muitas vezes ignoradas por muitos, está presente, por exemplo, naquele material de segurança ou manipulação e tratamento de resíduos. Nesse material, é possível encontrar termos como redutor, oxidante, corrosivo, neutralização, pH, entre outros. Particularmente, no português o Químiquês se divide entre Portugal e Brasil na Tabela abaixo temos alguns exemplos de como é escrito em um país e no outro.

Brasil Portugal
Íon Ião
Próton Protão
Hidrogênio Hidrogénio
Elétron Electrão
Argônio Árgon
Oxigênio Oxigénio
Neônio Néon
Criptônio Crípton

Por isso é sempre bom consultar fontes confiáveis de terminologia:

Publicações da International Union of Pure and Applied Chemistry (IUPAC) em Inglês e Português

Pubilicações e boletins da Sociedade Brasileira de Química ou a Sociedade Portuguesa de Química

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *