O olho humano: um espectrômetro poderoso

Tradicionalmente, um espectrômetro tem a capacidade de separar uma infinidades de comprimentos de onda. Essa capacidade permite obter os mais variados espectros que são usados nos mais diversos campos da ciência, principalmente da Química. Apesar de poderoso, um espectrômetro é frio, só
fornece pontos para a confecção de um espectro. Ao contrário, o olho humano, apesar da limitação do visível, nos permite identificar uma grande variedade de cores. Lembrando cor espectrometricamente falando é uma faixa de comprimento de onda que foi transmitida, já que o seu intervalo complementar foi absorvido. O poder do olho humano está em reconhecer os diversos comprimentos de onda de uma vez só. Não é um espectro, mas qualitativamente nos permite afirmar que somos os seres da luz. Seres que dependem da luz para viver as maravilhas do mundo.

Espectro

Leia também

As cores e as ciências-sociedade

As cores das roupas

As obras de Van Gogh estão ficando marrom

Todos nós somos químicos?

Os óxidos de ferro e as pinturas antigas

 

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

One thought on “O olho humano: um espectrômetro poderoso

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.