O alumínio de precioso a metal comum

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Por ter um brilho metálico e ser de difícil obtenção o alumínio era considerado precioso em tempos antigos. Napoleão III tinha em sua mesa garfos de alumínio para surpreender os dignitários estrangeiros. O Rei do Sião tinha um berloque feito a partir desse metal. No primeiro aniversário do Príncipe Imperial da França, um ministro de Estado comprou-lhe um chocalho de alumínio exclusivo. Em 1852, este metal custava aproximadamente 545 dólares o quilo. Platina e joias de alumínio eram consideradas do mesmo valor. Em 1884, uma cápsula de alumínio valendo 100 onças foi escolhida para ser o Monumento de Washington, sendo exibida por um tempo na janela de um joalheiro da Quinta Avenida. Em 1885, na Exposição de Paris de 1855, um lingote de alumínio foi exibido ao lado das joias da coroa. Entretanto, de formas independentes em 1886, experimentalistas solitários o americano Charles Martin Hall e o francês Paul Heroult, por um processo de eletrolisação de criolita fundida conseguiram obter a alumina. Sem saber do trabalho do outro, ambos descobriram um método barato de obtenção de alumínio metálico. Fato que desvalorizou consideravelmente o valor do metal.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

One thought on “O alumínio de precioso a metal comum

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *