Glifosato: o herbicida que causa cancer

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

O uso de pesticidas aumenta exponencialmente a cada ano. Com o advento de plantas transgênicas, os herbicidas ganharam destaque no Glyphosate-2D-skeletalmercado de insumos agrícolas. Nesse mercado o herbicida glifosato, N-(fosfonometil)glicina tem 60% do mercado mundial. Portanto, o glifosato é o herbicida mais utilizado no mundo, está presente em formulações de 750 implementos agrícolas. É o herbicida presente em sementes de milho transgénico, soja e algodão, cujo DNA foi manipulado pela Monsanto para resistir a esse herbicida. Além disso, a preferência pelo glifosato está relacionada à elevada eficiência na eliminação de ervas daninhas. O glifosato possui a vantagem de nãostop-glifosato-275x234 ser seletivo, sistêmico e pós-emergente no combate de ervas daninhas.

Em diversas cultura agrícolas, o glifosato costuma ser pulverizado, sendo absorvido pelas folhas e caules. Após ser absorvido ele se distribui, age nos vários sistemas enzimáticos e inibe o metabolismo de aminoácidos da planta.

Inicialmente, o glifosato era considerado um herbicida considerado inofensivo para os seres humanos, mas nos últimos anos a sua utilização está ficando cada vez mais restrita. A Comunidade Europeia já discutir o banimento do glifosato de sua produção agrícola. A Agência Europeia de Produtos Químicos (The European Chemicals Agency – ECHA) classificou o glifosato como uma substância cancerígena. Para isso, a ECHA vem revendo a possível carcinogenicidade, mutagenicidade em células germinativas e toxicidade atribuída ao glifosato. Espera-se que no final de 2017 um estudo seja concluído e com isso decidir sobre a renovação do uso ou não do glifosato com herbicida.

Fonte:

Greenreport.it

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *