Aspartame

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
Aspartame

O adoçante aspartame é um sólido cristalino branco que foi descoberto por ácido em 1965. A descoberta ocorreu com uma lambida de um químico em seus dedos que tinha o aspartame. Sendo uma espécie de proteína, o aspartame é metabolizado como as outras proteínas que ingerimos e é uma fonte de aminoácidos. A molécula de aspartame, um dipeptídeo, é uma combinação de dois aminoácidos que ocorrem naturalmente, o ácido aspártico e a fenilalanina. Pode ser considerada como uma pequena proteína, porque as proteínas são polipeptídeos. O ácido aspártico é quase insípido e a fenilalanina é amarga, mas o seu peptídeo esterificado é muito diferente. Seu sabor é de cem a duzentas  vezes mais doce que o da sacarose e não tem o desagradável sabor residual da sacarina. Entretanto, como é típico das proteínas, é sensível ao calor e não pode ser adicionado aos alimentos e bebidas antes do cozimento. O aspartame, além disso,
decompões-se lentamente em líquidos, por isso o prazo de validade de bebidas adoçadas com ele é limitado. Uma mistura de sacarina e aspartame é mais doce e mais estável do que cada substância isoladamente.

Leia também

Sucralose

Efeitos da sacarina sódica nos rins

O ciclamato de sódio: os seus perigos

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

One thought on “Aspartame

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *