As doenças do cobre no organismo

Existe um mistério sobre o verdadeiro papel do cobre para os organismos humanos, todavia acredita-se que ele pode desempenhar uma função importante no metabolismo do ferro. A certeza é que a carência de cobre no organismo sugere a existência da doença genética de Menkes. A síndrome geralmente começa durante a infância, sendo caracterizada por cabelo frágil, áspero e escasso, problemas de desenvolvimento, deterioração do sistema nervoso, fraqueza muscular e atraso mental. Essa doença foi descrita primeiramente pelo neuro pediatra John Hans Menkes. Por outro lado, existem pessoas que tende a acumular nos tecidos o cobre. Geralmente, ele se acumula no fígado causando umaWILSON doença conhecida como Doença de Wilson. O nome dessa doença foi dado em homenagem a Samuel Alexander Kinner Wilson, um neurologista britânico que descreveu durante seu mestrado uma doença que apresentava Degeneração lenticular progressiva. O portador dessa doença apresenta sintomas neuropsiquiáticos e problemas hepáticos. Agora intoxicações agudas por cobre causa dermatite e alto de risco teratogênico. A intoxicação por cobre pode acontecer com o uso de DIU (contendo cobre), ingestão de soluções e alimentos contaminados e exposição a fungicidas que contenham o metal. Caracteriza-se por náuseas, vômitos, queimação epigástrica e diarréia. Os efeitos tóxicos sistêmicos incluem: hemólise, necrose hepática, hemorragia intestinal, oligúria, azotemia, hemoglobinúia, hematúria, proteinúria, hipotensão, taquicardia, convulsões, coma e morte.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.