Arrhenius e sua tese quase reprovada

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Durante os seus estudos na Universidade de Uppsala, Arhenius se interessou pela condutividade elétrica das soluções. Resultados experimentais sem sentido na época sobre as soluções ganharam sentido quando Arhenius assumiu que átomos e moléculas poderiam dissociar-se em partículas carregadas.  Com essa ideia na cabeça, Arhenius escreveu sua tese de doutoramento cuja defesa ocorreu em 1884. Acontece que a teseRecherches sur la conductibilité galvanique des électrolytes, que trata exatamente da teoria iônica, quase foi reprovada pelos membros da banca de defesa de doutorado. Ao final a tese de Arhenius foi aprovada com muitas críticas sobre a ideia de existirem íons.

Felizmente para a humanidade, a descoberta de partículas suatômicas que possuíam cargas comprovaram a  teoria de Arhenius. Depois de aceita a sua teoria, Arhenius recebeu o prêmio Nobel de Química em 1903.

 

Referência

Farias, R.F. Para gostar de ler a História da Química. Campinas: Editora Átomo.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

About Genilson Pereira Santana

Professor de Química Analítica da Universidade Federal do Amazonas, autor de livros em Química, Editor da Revista Eletrônica Scientia Amazonia e da Revista Divirta-se com o Clube da Química.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *